Hoje nem eu me recomendo...

15
Fev 12

Que estávamos destinados ao fracasso, quando nem sequer fomos capazes de nos lembrar do dia em que tudo começou.


Consumido por A. Leya às 12:57
tags:

Será que é assim mesmo? É que se for, também o meu "nós" está. Não me agrada...
J.B. a 24 de Fevereiro de 2012 às 10:12

Eu só posso falar por mim.
A. Leya a 24 de Fevereiro de 2012 às 10:17

Claro. Mas em situações de fragilidade, da mesma maneira que há a necessidade da busca de bodes espiatórios, há a busca incessante de sinais... todos os sinais. Aliás, tudo são sinais. :) Triste, mas verdade
J.B. a 24 de Fevereiro de 2012 às 10:26

1. não se devem buscar bodes expiatórias. A culpa é sempre dos 2 lados e não vale a pena culparmo-nos. Aconteceu, está feito, não há volta a dar. Agora é analisar as possibilidades, escolher o caminho e seguir em frente.
2. Tudo são sinais. Temos apenas que aprender a interpretá-los e a descobrir como funcionam connosco.
3. Não é triste. Faz parte do processo de descoberta e pode ser tão bom...
A. Leya a 24 de Fevereiro de 2012 às 10:35

Certo. Mas até perceberes que sim, pode ser tão bom, moi. E a busca de culpados, não só nos assuntos do coração, faz parte. :)


Quanto à análise de possibilidades, estou nessse longo caminho. Não é tão duro como pensei!
J.B. a 24 de Fevereiro de 2012 às 10:37

Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


25



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Consumos
Para Consumir
Consumismo
Leya Mailbox
Pesquisa
 
blogs SAPO