Hoje nem eu me recomendo...

15
Fev 12

Eu não quero escrever uma carta de amor. Não porque não tenha jeito para escrever porque isso sei que tenho bastante até.

Eu não quero escrever uma carta de amor. Porque o amor não se escreve, vive-se. Porque as palavras apenas dizem metade do que o amor é.

Porque o amor, quando existe tira-nos tudo, o fôlego, o sono, a fome, as palavras. E eu quero ficar sem nada.

Eu não quero escrever uma carta de amor porque não tenho a quem enviá-la.

Por isso não escrevo. Porque isto não é uma carta de amor.

Isto é um gesto de quem ainda acredita no amor. Isto é um manifesto.

Ao amor. What else?

 

Consumido por A. Leya às 00:25
tags:

Ontem, escrevi algo parecido com isto. Falava da falta de ar, da perda de apetite e de controlo. Optei por não publicar. Às vezes o amor dói tanto.
Cat a 15 de Fevereiro de 2012 às 09:33

Mas no fim sabe sempre bem.
A. Leya a 15 de Fevereiro de 2012 às 14:19

Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


25



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Consumos
Para Consumir
Consumismo
Leya Mailbox
Pesquisa
 
blogs SAPO